FBDXBSF.jpg

Cidade de Maputo acolhe a partir de 6ª, mais uma edição do rotineiro de jazz, “more jazz series” com actuação de músicos cotados no estilo.
Trata-se da 6ª edição do evento e neste evento estarão convidados, com destaque para o compositor e pianista Cubano Omar Sousa, por 6 vezes nomeado vencedor do Grammy.

img023309-135-20160314-130005.png

“Quem sou eu”? É o lema que a cantora moçambicana Mingas, ou Domingas Salatiel, leva esta sexta-feira, ao público amante da música ligeira e em particular aos seus fãs.
Espectáculo a acontecer no Franco Moçambicano, espera-se lotação esgotada.
São convidados de palco Djimi Dludlu, Chico António e Ivete.

BANDA_GANRIMPEIROSHD.png

A banda musical “Os Garimpeiros” vai representar Moçambique no Festival Internacional da Lusofonia, a realizar-se de 23 à 25 deste mês em Macau, República Popular da China. Os Garimpeiros levam no seu reportório danças e musicas tradicionais moçambicanas interpretadas por vários músicos nacionais.

onlinrrfdsgd.jpg

“Samora Machel Memórias de um Povo e do mundo” é a obra lançada esta terça-feira alusiva aos 30 anos do acidente de Mbuzine, que vitimou o primeiro presidente de Moçambique independente.
Testemunhado pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, a obra retrata a tenacidade do líder, a capacidade de conduzir o país saído de uma colonização e perante várias adversidades.
O Centro de pesquisa de História da Luta de Libertação nacional reconhece que os feitos de Samora Machel não se podem esgotar nas cerca de 250 páginas. Embora sala cheia, ainda não se pode ter a dimensão da grandeza daquele que foi o Comandante da Frente de Libertação de Moçambique e 1¤ presidente pós independência.
Durante a governação de Samora Machel, o presidente da então república popular de Moçambique, priorizava as aéreas da saúde e educação. 2 sectores que até ao governo do dia têm sido os principais desafios.
“Samora Machel Memórias de um Povo e do mundo” trás ao público leitor como Machel encarava essas 2 aéreas numa altura em que o país saia de uma colonização de 500 anos e se deparava com diferentes adversidades.
O Presidente da República participou do lançamento da obra.

Discubra_mocambique.png

O Presidente da República, Filipe Nyusi, disse hoje em Maputo que apesar de terem crescido nos últimos anos, os indicadores de turismo estão muito aquém do potencial do país.
Filipe Nyusi falava hoje na cerimónia de abertura da quarta edição da Feira Internacional de Turismo Descubra Moçambique.
Corte de fita que simboliza a abertura oficial do desfile do potencial turístico do país.
Acto depois do qual o Presidente da República visitou todos os stands montados no Centro Internacional de Conferencias Joaquim Chissano.
São dezenas de stands onde desfilam produtos e serviços de operadores de turismo.
Desfilam, igualmente, as potencialidades e riquezas culturais de várias províncias do país representadas na feira.
O espaço junta hotéis da cidade de Maputo, agências de viagens, serviços de transporte de passageiros, companhias aéreas de Moçambique, África do Sul, Maurícias, Quénia e Qatar.
Até a próxima segunda-feira, as potencialidades turísticas estarão expostas neste local que serviu, igualmente, de uma mostra da campanha em formato áudio visual que visa exibir o país além fronteiras.
São esforços para impulsionar um sector explorado aquém do seu potencial.
Razão para que o Presidente da República apele ao envolvimento de todos os actores na exploração do turismo em Moçambique, pelo contributo que pode dar para a economia nacional.
A feira internacional de turismo é aberta ao público.

PROGRAMAÇÃO DE TV

Câmbio do Dia

Moeda Compra Venda
EUR 69.21 70.59
USD 60.00 61.20
ZAR 4.64 4.74
Fonte: BCI, 19 de Julho de 2017

Telefones Úteis

Por provincia

Assista a emissão em directo:

tvm1 smalltvm2 small