Presidente da República avalia implementação do PQG.jpg

Presidente da República avalia o estágio de implementação do plano quinquenal do governo na província do Niassa.
Filipe Nhuyi, disse que pretende encontrar soluções junto da população para resolver problema de infra-estruturas, comercialização descontrolada de cereais nas zonas fronteiriça e insuficiência de medicamentos nas unidades sanitárias periféricas.

0,f1cc8fd1-c6fe-4ae8-b480-8f51e4cdc33c.jpg

AS autoridades da Saúde, no Niassa, devem mais de sete milhões e setecentos mil Meticais a mil e duzentos profissionais em horas extraordinárias, urgências e senhas de presença.

O facto foi dado a conhecer pelo director do Hospital Provincial de Lichinga, Paulino Muarapaz, durante a apresentação do seu informe ao governador Arlindo Chilundo, no âmbito da visita que este efectuou àquela unidade sanitária.

Muarapaz explicou que o sector está a enfrentar dificuldades relacionadas com o pagamento de subsídios desde Junho do ano passado.

Esclareceu que mais de cinco milhões de Meticais, do total da dívida, diz respeito a horas extraordinárias, enquanto a outra parte está ligada ao pagamento de trabalhos de urgências e senhas de presença.

O valor em causa, de acordo com a nossa fonte, já foi enviado à Direcção Provincial de Economia e Finanças, esperando-se que, a qualquer momento, se faça o respectivo desembolso.

No terreno, os trabalhos decorrem sem grandes sobressaltos, uma vez que, segundo Muarapaz, os funcionários estão a par das dificuldades financeiras que o país atravessa.

Por seu turno, o director provincial deSaúde, no Niassa, José Manuel, explicou que a maior parte do valor devido tem a ver com o alojamento e alimentação de novos profissionais colocados em diversos distritos da província, a mais extensa do país.

Garantiu que esforços estão a ser feitos no sentido de evitar novas dívidas com a implementação de novas políticas de admissão de profissionais de Saúde, que passam pela redução de despesas relacionadas com o alojamento e alimentação.

Afirmou que a partir deste ano a colocação de profissionais de Saúde será feita por via de concurso para permitir que o Estado se liberte das despesas de alojamento e alimentação.

Num outro desenvolvimento, José Manuel anunciou que a dívida acumulada poderá ser liquidada através de amortização gradual e a longo prazo, sem prejuízo do pagamento de salários e subsídios.

 

Fonte: Jornal Noticias

Link: http://www.jornalnoticias.co.mz/index.php/sociedade/68160-profissionais-de-saude-devidos-mais-de-7-milhoes.html

domingo, 04 junho 2017 14:25

Maputo supera na colecta de impostos

Imposto.gif

O CONSELHO Municipal da Cidade de Maputo (CMCM) arrecadou no primeiro trimestre deste ano mais de 543 milhões de Meticais, resultantes da cobrança de impostos, o que representa 13 por cento da previsão e aumento de 30 por cento, comparando com igual período do ano passado.

A receita corrente do município de Maputo teve uma execução trimestral de 21 por cento como resultado do bom desempenho do Imposto Predial Autárquico (IPRA), Imposto de Veículos (IAV) e da Taxa por Actividade Económica (TAE) que atingiram 40 e 33,54 por cento, respectivamente em relação à previsão anual.

O balanço do I trimestre de 2017 apresentado semana finda pelo presidente do município, David Simango, à Assembleia Municipal aponta, no que se refere à despesa, que a realização do primeiro trimestre foi de 330 milhões de Meticais. Este valor representa uma execução de oito por cento relativamente ao orçamento anual de pouco mais de quatro mil milhões de Meticais. Comparativamente ao mesmo período de 2016, houve uma redução na despesa de 19 por cento.

O CMCM colectou do IPRA 96.5 milhões de Meticais, contra 104.8 milhões de 2016, representando uma redução de oito por cento e um nível de realização de 44 por cento em relação a meta anual fixada em 219 milhões de Meticais.

No mesmo período foram cobrados 12.729 contribuintes e incorporados 584 novos imóveis, no âmbito do alargamento da base tributária, totalizando 41.234 tributários cadastrados.

A cobrança do Imposto Autárquico de SISA esteve em torno de 32 milhões de Meticais, contra 37 milhões do ano anterior, correspondendo a uma redução de 15 por cento e um nível de realização de 11 por cento em relação a meta anual de 282.4 milhões de Meticais.

“No que diz respeito ao Imposto Pessoal Autárquico, foram colectados 13 milhões de Meticais, contra 12.3 milhões do ano anterior, correspondendo a um crescimento de seis por cento. Em relação ao orçamento anual de 117 milhões de meticais, a colecta representa um nível de realização de 11 por cento”, lê-se no documento.

A cobrança da Taxa por Actividade Económica (TAE) situou-se em 16.7 milhões de Meticais, contra 13.4 milhões em 2016, o que corresponde a um crescimento de 25 por cento e uma realização na ordem de 33% em relação a uma previsão de colecta de 51.6 milhões.

Na cobrança do manifesto, a edilidade arrecadou 31.9 milhões de Meticais contra 27.6 milhões cobrados em 2016, o correspondente a um crescimento em cerca de 16 por cento.

No pagamento da Taxa de Estacionamento (reserva de espaço), foram colectados no primeiro trimestre deste ano 24.8 milhões de Meticais, contra 15.4 milhões de igual período de 2016, e uma execução de 23 por cento, tendo em conta a receita de 110 milhões prevista para este ano.

No que concerne ao pagamento da Taxa de Publicidade, o balanço avança que “foram colectados 46 milhões de Meticais, contra 38.2 milhões em igual período de 2016, representando um crescimento de 44 por cento. Relativamente à receita anual prevista de 111.3 milhões de Meticais, o nível de realização é de 34 por cento”.

 

Fonte: Jornal Noticias

Link: http://www.jornalnoticias.co.mz/index.php/capital/68157-maputo-supera-na-colecta-de-impostos.htmll

IMG_5456.JPG

Universidade Wutivi no Município de Boane, Província de Maputo, gradua Duzentos e Noventa e Nove licenciados.
São licenciados de vários cursos, quer de ciências sociais Humanas, jurídicas e engenharias.
Na ocasião os quadros foram desafiados a transformar o seu saber em compromisso com Desenvolvimento Económico do país.

Comissão Política da Frelimo suspende Primeiro Secretário do partido da Província de Maputo.jpg

Suspenso o primeiro Secretário do Comité Provincial do Partido Frelimo, em Maputo, Lote Maueia das funções que exercia.
A decisão da suspensão é da Comissão Política do Partido.
A informação foi dada por Eduardo Mulémbwe, Chefe da Brigada Central de Assistência `a província de Maputo.

Frelimo apela aos membros da OJM a evitarem conflitos e divisão interna na organização .jpg

Secretário-Geral da Frelimo apela aos membros da Organização da Juventude Moçambicana a serem disciplinados de modo a evitarem conflitos e divisão interna.
Eliseu Machava falava esta sexta-feira na Cidade de Maputo, durante a abertura da III Sessão do Comité Central da OJM.

Por sua vez a OJM diz que, não é preciso que se ocupem pastas de chefia para se trabalhar em prol do desenvolvimento do país.

Donald Trump rasga Acordo de Paris e especialistas em Moçambique preocupados com a atitude.jpg

Especialistas baseados em Pemba, advertem que o mundo poderá cair num colapso total.
A advertência acontece na sequência do anúncio da retirada dos Estados Unidos da América, dos acordos de París, sobre as mudanças climáticas.
Recorde-se que Pemba é uma das cidades costeiras do país, vulnerável aos efeitos extremos do aquecimento global.

nyusi_pescasss.jpg

A Sociedade Industrial de Pesca prevê facturar, este ano, cerca de um bilião e quinhentos milhões de Meticais com a captura e comercialização de camarão das águas moçambicanas.
Falando ao Presidente da República, durante a visita efectuada aquele estabelecimento, o director-geral disse haver um plano de alargar as instalações para aumentar as quantidades e consequentemente as receitas.

VISITA À CIDADE DE MAPUTO.jpg

O Presidente da República, Filipe Nyusi, diz que o seu programa de Governação está a ser efectuado com satisfação, no distrito Municipal Ka-Tembe.
Apesar dos avanços alcançados, o Chefe de Estado diz estar envidar esforços para a concretização de outros sonhos como a construção de um hospital geral, alocação de mais uma ambulância, reforçar o patrulhamento policial e construir mais uma escola secundária ainda dentro dos primeiros 5 anos de governação.

prosavana.jpg

Nove biliões de dólares norte-americanos é o valor investido pelo Brasil nos últimos 10 anos em diferentes projectos socioeconómicos em Moçambique.
São projectos ligados a extracção mineira, construção civil e agricultura, segundo avança o embaixador do Brasil em Moçambique, Rodrigo Soares, durante sua recente visita à província de Nampula.

O projecto do corredor logístico de Nacala-a –Velha, num investimento global de cerca de 4.5mil milhões de dólares norte americanos que inclui a construção e reabilitação da linha férrea de 912 km ligando a Mina de Carvão de Moatize, em Tete, ao Terminal Portuário Multi-usuário de Nacala-à-Velha, na província de Nampula. O Fomento do algodão no vale do Zambeze e o Prosavana ainda em carteira, são alguns dos investimentos brasileiros em Moçambique.

PROGRAMAÇÃO DE TV

Câmbio do Dia

Moeda Compra Venda
EUR 66.85 68.19
USD 59.85 61.05
ZAR 4.58 4.68
Fonte: BCI, 20 de Junho de 2017

Telefones Úteis

Por provincia

Assista a emissão em directo:

tvm1 smalltvm2 small