tesethfdh.jpg

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, encontra-se em Kigali, capital do Ruanda, onde vai participar na vigésima sétima Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da União Africana.
A Cimeira vai ser marcada pelo lançamento do passaporte da União Africana, conforme nos reporta de Kigali o nosso colega Herculano Thumbo.
Sob lema “Ano Africano dos Direitos Humanos, com destaque nos Direitos da Mulher”, inicia este domingo, em Kigali, a vigésima sétima Cimeira da União Africana.
A Cimeira vai ser dominada pela análise de assuntos ligados à protecção das mulheres e direitos das minorias, a luta contra o terrorismo, a crise burundesa e o lançamento do passaporte africano.
Os Chefes de Estado e de Governo presentes à Cimeira de Kigali, vão ser os primeiros cidadãos africanos, a receber um passaporte electrónico, emitido pela União Africana.
Mudanças a nível da direcção da Organização, vão marcar os trabalhos da Cimeira.
Esta segunda-feira, vão ser eleitos o novo Presidente e Vice-Presidente da Comissão da União Africana.
Moçambique, que se faz representar pelo Presidente Filipe Nyusi, vai contribuir para a Cimeira, com propostas para a solução de conflitos no continente e a dinamização do processo de integração regional.
Outro objectivo de Moçambique, prende-se com a reafirmação do compromisso em matéria de boa governação e democracia, bem como aprofundar a capacitação da mulher.
No âmbito da Cimeira, o Presidente Filipe Nyusi participou, esta sexta-feira, de um retiro de Chefes de Estado e de Governo, sobre o Financiamento da União Africana.
Com imagem de Higino Manhique, Herculano Thumbo, Kigali, Televisão de Moçambique.

nyusskglcnf.jpg

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, encontra-se em Kigali, capital do Ruanda, onde vai participar na vigésima sétima Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da União Africana.

A Cimeira vai ser marcada pelo lançamento do passaporte da União Africana.

Sob lema “Ano Africano dos Direitos Humanos, com destaque nos Direitos da Mulher”, inicia este domingo, em Kigali, a vigésima sétima Cimeira da União Africana.

A Cimeira vai ser dominada pela análise de assuntos ligados à protecção das mulheres e direitos das minorias, a luta contra o terrorismo, a crise burundesa e o lançamento do passaporte africano.

Os Chefes de Estado e de Governo presentes à Cimeira de Kigali, vão ser os primeiros cidadãos africanos, a receber um passaporte electrónico, emitido pela União Africana.

Mudanças a nível da direcção da Organização, vão marcar os trabalhos da Cimeira.

Esta segunda-feira, vão ser eleitos o novo Presidente e Vice-Presidente da Comissão da União Africana.

Moçambique, que se faz representar pelo Presidente Filipe Nyusi, vai contribuir para a Cimeira, com propostas para a solução de conflitos no continente e a dinamização do processo de integração regional.

Outro objectivo de Moçambique, prende-se com a reafirmação do compromisso em matéria de boa governação e democracia, bem como aprofundar a capacitação da mulher.

No âmbito da Cimeira, o Presidente Filipe Nyusi participou, esta sexta-feira, de um retiro de Chefes de Estado e de Governo, sobre o Financiamento da União Africana.

dsctetmr.jpg

Governo da Província de Tete, Instituto da Medicina Tradicional e a sociedade civil promoveu neste sábado, uma marcha de repúdio, a perseguição, raptos e assassinato de albinos.
Os praticantes da medicina tradicional pedem controlo cerrado sobre tudo aos curandeiros estrangeiros por considerarem que são eles que fomentam a pratica.

mrchalmc.jpg

Estudantes e professores da cidade de Mocuba, na Zambézia condenam e repudiam os raptos e assassinatos de pessoas com problemas de pigmentação da pele.

Uma marcha foi realizada para exigir do governo e das famílias a protecção de albinos.

magtts.jpg

Em Tete, magistrados do Tribunal Administrativo contam com quatro novas residências.
Trata-se de vivendas, cujo Estado investiu cerca de Oitenta e Um milhões de meticais, acto inaugurado pelo governador da província, Paulo Aude.

anciiaa111.jpg

Uma anciã residente na Cidade da Matola, Província de Maputo completou este sábado cento e onze anos de vida.
Mutiasse Valoi já não ouve nem vê, mas isso não foi motivo para que a família ficasse indiferente à data.

O corte do bolo repete-se já há um século, uma década e trezentos e sessenta e cinco dias. Mesmo depois de cento e onze anos, a família da vovó Mutiasse Valoi continua a cantar parabéns e muitos anos de vida.
A dezasseis de junho de mil e novecentos e cinco nasceu uma menina em Chibuto, Província de Gaza. A pequena Mutiasse cresceu e casou-se, mas o marido abandonou-a em 1940 quando a filha mais nova acabava de nascer rumando à terra do rand e até hoje não se conheceu mais a sua face. Mutiasse criou os cinco filhos sozinha, e hoje tem cento e dois netos, trezentos e setenta e três bisnetos e seis trisnetos.

A anciã já ouviu muito até que os ouvidos se fecharam, os olhos também não podem mais ver, a locomoção é com ajuda dos familiares. Mas nem com isso a trisneta Rosa Sidónia afasta-se da querida vovó.

Para a família, as rugas no rosto transmitem uma memória de longas experiencias, a anciã não só contava como também viveu momentos da guerra colonial e civil, longevidade invejável e de aprendizagem.

invtrrx.jpg

Moçambique dá um salto na área de biotecnologia com a instalação, na província da à Zambézia, de um laboratório de transferência de embriões.

Primeiro e o único no país e segundo do continente depois da Africa do Sul, o projecto é uma parceria entre a empresa Zambézia Agropecuária, e a In Vítreo, do investimento orçado em milhões de dólares americanos.

guijatmt.jpg

O distrito de Guija espera produzir até agosto próximo mais de trezentas toneladas de tomate no quadro das acções de mitigação da seca naquele ponto da província de Gaza.
Esta cifra faz parte de uma produção global de 150 mil toneladas de culturas diversas previstas para a segunda época da campanha agrária 2015/2016.

inforhivsd_1.jpg

As províncias de Gaza, Maputo, Sofala e Manica e ainda a cidade capital do país lideram as estatísticas das infecções pelo HIV/SIDA.
Esta é a constatação do Gabinete Parlamentar de Prevenção e Combate ao SIDA, que hoje apresentou a situação da doença e os esforços do Governo e parceiros no controlo do HIV/SIDA.

Na sessão desta quinta-feira, os deputados iniciaram os trabalhos aprovando na especialidade e em definitivo a proposta de lei que estabelece Mapai como sede do distrito do mesmo nome, as localidades de Nkhondjuene e Nuvunguene como centros do poder distrital de Chongoene e Limpopo, respectivamente.
Depois seguiu-se a apresentação e debate do informe do gabinete parlamentar que lida com a questão do HIV/SIDA, o qual apresentou um quadro preocupante da propagação do vírus que em Gaza afecta mais de 25 por cento da população contra a média nacional de seroprevalênca de 11.5 por cento dos habitantes.

A AR está preocupada com o fracasso das famílias na moralização dos seus membros, o ambiente escolar pouco conducente à adopção de bom comportamento, programas televisivos que estimulam a sexualidade precoce, praticas socioculturais que aumentam o risco de infecções.
Os deputados estão ainda preocupados com a exiguidade de fundos para a prevenção e combate ao SIDA.

Os parlamentares arrolam como desafios o aprimoramento dos instrumentos orientadores da acção do governo na luta contra o HIV-SIDA e a extensão dos serviços de prevenção e combate a esta doença até as localidades.

bvinstlql.jpg

E duzentos embriões de gado bovino foram já produzidos com recurso ao método in-vitreo nos primeiros seis meses de funcionamento do laboratório de biotecnologia.

O material genético está a ser transferido para vacas receptoras da raça com a finalidade de multiplicar a espécie para a produção da carne também.


PROGRAMAÇÃO DE TV

Câmbio do Dia

Moeda Compra Venda
EUR 72.73 74.18
USD 60.70 61.91
ZAR 4.67 4.76
Fonte: BCI, 15 de Setembro de 2017

Telefones Úteis

Por provincia

Assista a emissão em directo:

tvm1 smalltvm2 small