PRONUN.jpg

A Organização das Nações Unidas acolhe a partir desta segunda-feira, uma Reunião Plenária de Alto Nível sobre os Movimentos Massivos de Refugiados e Deslocados.
Os dirigentes mundiais procuram uma solução para a crise de refugiados e deslocados que atingem actualmente 65 milhões, um recorde na história da humanidade.
O Presidente Filipe Nyusi que participou na reunião advertiu para o impacto das mudanças climáticas que concorrem cada vez mais para a migração das populações.

É a primeira na história da organização, as Nações Unidas acolhem uma cimeira sobre os movimentos de refugiados e deslocados. Uma declaração política será adoptada, engajando os países a fazerem mais pela protecção das pessoas refugiadas, estimadas em 65 milhões no mundo.
As guerras continuam a ser a razão principal dos movimentos de refugiados e deslocados, seguido de uma combinação de factores políticos e económicos. Dos 65 milhões, 40 milhões são deslocados nos seus respectivos países e mais de 20 milhões são refugiados. É um número recorde na história da humanidade que levou as Nações Unidas a apelarem aos dirigentes mundiais para uma reflexão.
Mas este desastre humanitário ocorre igualmente sobre outras formas. O Presidente da República Filipe Nyusi, alertou aos dirigentes mundiais para novas vagas de migração ambiental resultantes das mudanças climáticas. Nyusi lembrou que em Moçambique e na região, milhares estão deslocados devido a seca severa, a pior dos últimos 30 anos. Um fenómeno natural que resulta em grande medida da contribuição do homem em actividades que concorrem para o aumento da emissão de gases com efeito de estufa e consequente aquecimento global.
Nyusi apelou aos seus pares para não avaliarem a situação do ponto de vista de gestão, mas do ângulo humanitário. Disse ser esta uma ocasião para o mundo fornecer uma resposta global a crise e partilhar esforços.
Esta reunião será seguida de uma conferência de países doadores dirigida pelo Presidente norte-americano Barack Obama. Aí, o mundo ficará a saber se o engajamento moral sobre a questão dos refugiados acompanha-se de um engajamento financeiro. Mas uma coisa é certa, os dirigentes mundiais comprometeram-se para já a assinar em 2018, um pacto mundial sobre os refugiados.

DIALOGOOOO.jpg

Governo aceita rever o Acordo Geral de Paz na componente das Forcas de Defesa e Segurança.  A Renamo considera ter havido irregularidades na matéria e vai trazer a mesa de diálogo, o modelo de integração dos ex-guerrilheiros nas forcas Armadas, na policia e no Serviço de Segurança do Estado, SISE.

dialgo1.jpg

As duas delegações mantêm sua posições inicias. A Comitiva do líder da Renamo exige o fim do cerco pelas Forças de Defesa e Segurança na serra da Gorongosa, local onde se presume que esteja Afonso Dhlakama.

dialagdian.jpg

Dialogo politico para a paz em Moçambique alterado das 10 para 16 horas.
Aos jornalistas não foram revelados os motivos desta decisão.
A delegação do presidente da Republica e a delegação do presidente da Renamo estiveram presentes no local do encontro.
Esta tarde as duas partes vão procurar chegar a um consenso sobre o segundo ponto da agenda, a Cessação Imediata das Hostilidades, no país.

Já passava das dez quando a nova hora do encontro foi anunciada aos jornalistas.
Estas imagens testemunham o momento antes da decisão do adiamanto do encontro.
Os mediadores andavam de um canto para o outro, tal era o posicionamento das partes que nos últimos minutos ainda procuravam concertar as suas ideias para o encontro desta manha.
As consultas dos mediadores, parte-a-parte, duraram algum tempo e a hora do encontro arrastava-se.
O vaivém continuou e já passava das 10 e meia, quando se chegou a posição final A hora do diálogo foi alterada para as 16horas. Foi a pedido da mediação para permitir que as partes consolidem as ideias em torno do diálogo para a Cessação das Hostilidades, o segundo ponto dos quatro que actualmente estão a condicionar a paz em Moçambique.

diallstdd.jpg

A Comissão Mista do Diálogo para o restabelecimento da paz em Moçambique suspende encontros até 4afeira.

O Porta-voz do grupo, Mário Rafaeli, diz que, as duas partes têm 2 dias para aprofundarem a reflexão em torno da proposta dos mediadores para a cessação de hostilidades em Moçambique.

Mário Rafaeli não detalha o teor da proposta que submeteu as partes em separado, nomeadamente o Governo e a Renamo. Mas sobre a sessão desta Segunda-feira, embora não detalhe, o porta-voz do encontro revela ter existido alguns progressos.

PROGRAMAÇÃO DE TV

Câmbio do Dia

Moeda Compra Venda
EUR 65.65 65.97
USD 58.60 59.77
ZAR 4.52 4.62
Fonte: BCI, 26 de Maio de 2017

Telefones Úteis

Por provincia

Assista a emissão em directo:

tvm1 smalltvm2 small